Problemas de coluna e obesidade: o que eles têm em comum?

Close de mulher com obesidade de costas com as mãos na lombar indicando que ela está com problemas na coluna

Alguns problemas de coluna são extremamente frequentes entre os brasileiros. Entre eles, podemos citar: lombalgia, hérnia de disco, cifose, lordose, escoliose etc. Atualmente, existem vários motivos para tal estatística, como o aumento do uso de dispositivos tecnológicos, má educação postural e por aí vai.

Porém, uma grande causa, porém bastante “ignorada”, para a maioria desses quadros já citados, é a obesidade. Aliás, ela também é muito comum em nosso e outros países, e bastante temida em função de suas consequências para a saúde.

A grande questão é que muitas pessoas esquecem que o excesso de peso, para além do diabetes, das doenças cardíacas etc, também aumenta o estresse nas costas e compromete o metabolismo do paciente. Com isso, ele se torna cada vez mais propenso a desenvolver algum problema nessa região.

No mais, continue conosco para entender tudo o que precisa sobre esse assunto.

Como a obesidade afeta nossa coluna vertebral?

A conexão entre o peso e os problemas de coluna pode ocorrer em duas categorias específicas: indivíduos obesos ou com sobrepeso. Ambos são mensurados e determinados pelo IMC (índice de massa corporal). Este, por sua vez, varia entre baixo peso, normal ou saudável, excesso de peso e obesidade.

Como nosso intuito, hoje, é conversar sobre os efeitos da obesidade para a coluna vertebral, deixaremos aqui um artigo com tudo que você precisa saber sobre o sobrepeso e como funciona o seu cálculo por meio do IMC. Para acessá-lo, basta clicar no link abaixo:
Obesidade: causas, sintomas e tratamentos

No mais, o campo da medicina ainda permanece incerto no que diz respeito às correlações EXATAS entre a gordura corporal e as doenças que acometem a coluna. Contudo, é difícil ignorar o grande número de estudos que mostram que, de fato, existe uma ligação entre ambos.

Sendo assim, aí vão alguns dos problemas de coluna mais comuns que podem ser associados à obesidade:

1. Enfraquecimento muscular

O sedentarismo, muito associado à obesidade, tende a enfraquecer bastante os músculos de suporte da coluna (responsáveis por manterem a sua forma). Isso acontece porque eles, por não serem fortalecidos por meio dos exercícios físicos, não consigam sustentar o peso do próprio corpo da forma como deveriam.

Isso pode causar uma série de curvaturas irregulares nas costas como, por exemplo, a lordose, a cifose e a escoliose.

Além disso, as pernas, em situações de sobrepeso, costumam sustentar o peso das costas enfraquecidas, e ainda compensarem a carga extra do abdômen. Tal situação provoca inúmeros quadros como dores de coluna, lombalgia, compressão nervosa e até mesmo hérnia de disco.

2. Osteoartrite

A osteoartrite, também conhecida como artrose, é uma doença crônica caracterizada pela degeneração das articulações, ossos e cartilagens do corpo. É muito comum em idosos e costuma ser agravada por fatores como a obesidade e o sedentarismo.
Isso acontece porque o excesso de peso normalmente apresenta um risco maior para inflamações, principalmente nas articulações. Além disso, esse quadro aumenta a concentração de adipocinas (especialmente a leptina) no organismo, que nada mais são que proteínas secretadas pelos tecidos adiposos.

A leptina, em particular, afeta o sistema imunológico e o metabolismo do organismo porque é responsável por regular o peso e administrar nossos gastos energéticos. Porém, quando em grandes quantidades, ela pode deteriorar a cartilagem dos ossos do corpo e, consequentemente, provocar uma série de problemas de coluna.

3. Distúrbios do disco intervertebral

Geralmente, são provocados pela degeneração dos discos da coluna vertebral. Pacientes com excesso de peso são mais propensos a desenvolverem esse quadro por diversos motivos, entre eles:

  • metabolismo lento (os discos da coluna vertebral liberam fluidos ao longo do dia que precisam ser reabastecidos por meio do descanso. No entanto, por serem desgastados com mais frequência em função do sobrepeso e demorarem mais para se restaurarem, entram em processo de degeneração;
  • peso extra na coluna vertebral (que pode estressar os discos da coluna e aproximá-los uns dos outros, fazendo com que eles esfreguem uns nos outros, ou nos nervos próximos, provocando muita dor, desconforto e até mesmo a limitação dos movimentos.

4. Lesões

Pacientes obesos apresentam maior risco de sofrerem lesões na coluna. Aliás, engana-se quem pensa que isso acontece somente por causa do excesso de gordura corporal. Na verdade, são outros fatores que podem contribuir para esse quadro: metabolismo alterado, articulações e músculos enfraquecidos devido ao sedentarismo, degeneração das articulações e perda de equilíbrio.

Enfim: como evitar estes problemas de coluna quando se é obeso?

Bem, a resposta chega a ser até óbvia. Uma das melhores alternativas para prevenir os problemas de coluna é manter um peso saudável. Para isso, é interessante fazer um acompanhamento nutricional para perder os quilos necessários com muita saúde.

Além disso, consulte um ortopedista para saber quais exercícios físicos podem ser feitos durante esse processo de emagrecimento, e mãos à obra!
Atitudes como essa não só farão bem para a sua coluna, como para toda a sua saúde!

E aí, gostou do texto? Para ler mais conteúdos como este, fique de olho em nosso Site e siga nossos perfis nas redes sociais (Facebook e Instagram)! Estamos te esperando.

Texto originalmente publicado no portal Convite à Saúde

Arquivos

Posts recentes

Comentários

    Redes Sociais

    WhatsApp chat