Joelho valgo: causas, sintomas e tratamentos

Detalhe de perna de homem com joelho valgo em frente a sua cama

Também conhecido como geno valgo, o joelho valgo é um desalinhamento comum, caracterizado pela flexão interna dos joelhos. Essa condição é mais frequentemente observada em crianças pequenas, porém, em alguns casos, pode persistir durante a idade adulta.

Continue conosco para saber tudo o que precisa sobre o assunto.

Afinal: o que é o joelho valgo?

É uma condição em que o fêmur gira para dentro devido a uma deformidade estrutural, ou fraqueza nos músculos e ligamentos que sustentam o joelho.

Quando esse movimento ocorre, os dois joelhos apontam um para o outro, ao invés de apontarem para frente. Isso acontece porque, normalmente, um paciente com geno valgo possui os seus fêmures direcionados para dentro, com os quadris em constante rotação interna.

Sintomas

O sinal mais óbvio do joelho valgo é a aparência das pernas do paciente que, como já explicamos, estão rotacionadas para dentro.

Uma forma simples de testar esse desalinhamento é ficar com as pernas juntas e observar se os joelhos e os tornozelos estão se tocando. Se os joelhos se encostarem, e houver um espaço de pelo menos 5 cm entre os tornozelos, é provável que a pessoa tenha geno valgo.

Se não tratado, esse quadro pode progredir e causar sintomas como:

  • marcha alterada (forma de andar irregular);
  • dor nos pés, tornozelos e quadril;
  • dificuldade de balanceamento do corpo;
  • mancar;
  • amplitude do movimento reduzida;
  • dor nos joelhos;
  • dor na lombar;
  • tendinites e bursites;
  • desgaste do menisco;
  • lesões articulares.

Possíveis causas

As causas do joelho valgo são várias. Alguns casos são provocados ​​por deformidades ósseas e doenças como osteoartrite, raquitismo, entre outras.

Sabe-se, no entanto, que a genética desempenha um papel importante, especialmente em quem desenvolve precocemente o problema.

Nas crianças que iniciam o tratamento precocemente, é possível corrigir o problema durante a fase de crescimento. Estudos mostram que, aos 7 anos de idade, apenas 1% das crianças tratadas não se recupera totalmente.

Vale ressaltar que, em alguns casos, o joelho valgo pode continuar na adolescência ou se desenvolver na idade adulta. Esses casos são raros e geralmente resultam de uma doença ou condição subjacente, como a doença de Blount (tíbia vara), por exemplo.

Outras possíveis causas para geno valgo incluem:

  • força insuficiente no quadril;
  • fraqueza muscular nos glúteos e quadríceps;
  • tornozelo rígido e com pouca mobilidade;
  • formação do fêmur e do próprio joelho.
  • posturas adotadas durante o crescimento podem causar ou agravar o desvio dos joelhos:
  • posição em que o bebê é colocado durante a amamentação (se ele fica frequentemente deitado de pernas abertas, com os pés para dentro, pode acarretar o joelho varo);
  • obesidade;
  • excesso ou prática equivocada de exercícios que envolvem flexão.

Tratamento

Dependendo do quadro, o Ortopedista pode recomendar:

  • Medicação: em alguns casos, o joelho valgo é causado por uma doença subjacente como raquitismo (deficiência de cálcio e vitamina D), por exemplo. Nesses casos, o tratamento dessa condição subjacente é o que vai solucionar o desalinhamento dos joelhos. Os medicamentos também podem ser usados ​para amenizar a dor enquanto se segue um programa de exercícios específicos para corrigir os joelhos;
  • Cirurgia: a cirurgia para corrigir o valgo do joelho pode envolver crescimento guiado, no qual uma placa é inserida no joelho para corrigir o alinhamento da articulação ou osteotomia. Em casos raros, uma substituição total do joelho é recomendada;
  • Exercícios: nos casos em que o geno valgo não é causado por uma deformidade estrutural ou doença subjacente, a maioria dos médicos e fisioterapeutas recomenda alguns exercícios simples para fortalecer o quadril e glúteos;
  • RPG (Reeducação Postural Global): método utilizado para corrigir a postura do paciente, tratando das desarmonias do corpo e más compensações de peso que podem gerar diversos problemas (entre eles, o joelho valgo);
  • Uso de órteses: são aparelhos que estimulam o desenvolvimento da cartilagem de crescimento. Seu objetivo é prover ao paciente maior mobilidade;
  • Fisioterapia;
  • Uso de palmilhas ortopédicas e joelheiras.

Prevenção

Os quadros de geno valgo provocados por deformidades estruturais, geralmente, não podem ser evitados. No entanto, se essa condição for causada por má postura e outros aspectos como obesidade e sedentarismo, existem algumas mudanças simples no estilo de vida que podem evitá-la. São elas:

  • manter um peso saudável: o excesso de peso exerce pressão extra sobre as pernas e os joelhos;
  • evitar hiperextender os joelhos: vigie a sua postura e concentre-se em manter alguma flexão nos joelhos enquanto estiver de pé e/ou andando;
  • evitar se sentar com os joelhos juntos e os tornozelos afastados;
  • exercite os joelhos e restante do corpo com o auxílio da musculação.

Por fim, corrigir o joelho valgo não é simples, porém, não desista

Se detectados nos estágios iniciais, os casos leves de geno valgo podem ser tratados, impedindo-os de evoluir para o desenvolvimento de condições mais graves como artrite e osteoartrite, por exemplo.

Por isso, não hesite em procurar ajuda profissional caso você desconfie que possui essa condição, ou conheça alguém que talvez a tenha.

E aí, gostou do texto? Para ler mais conteúdos como este, fique de olho em nosso Site e siga nossos perfis nas redes sociais (Facebook e Instagram)! Estamos te esperando.

Texto originalmente publicado no portal Convite à Saúde

Arquivos

Posts recentes

Comentários

    Redes Sociais

    WhatsApp chat